Espécies




Há várias espécies de folhas, como àquelas que são originárias das árvores, das plantas e das hortaliças.

Podemos listá-las das  frutíferas comestíveis ou não, como a seguir:

Do abacateiro

abacateO abacateiro, cujo fruto é o abacate, também designado como abacado, loiro-abacate e louro-abacate é uma espécie da família Lauraceae, de nome científico Persea americana. É uma árvore de grande porte, de crescimento rápido, ultrapassando os 30 metros de altura, nativa da América Central e México. Possui folhas coriáceas, lanceo- ladas e lustrosas e flores pequenas (5 a 10 mm de diâmetro) de um verde esbranquiçado. Os frutos são bagas ovóides ou piriformes (em forma de pera), de casca verde-escuro e polpa cremosa, adocicada, rica em gordura, de cor verde-clara ou amarelada, com uma única semente grande esférica, de 3 a 5 cm de diâmetro. Os frutos das plantas selvagens são pequenos, mas as variedades cultivares apresentam frutos de dimensão considerável (7 a 20 cm de comprimento e pesam de 100 a 1000 g). 

 Da amendoeira

amendoaA amendoeira-da-praia (Terminalia ca- tappa L.; Combretaceae), também chamada amêndoa, amendoeira, anoz, árvore-de-anoz, coração-de-nego, castanhola, sete-copas, chapéu-de-sol, guarda-sol, termi- nália, figueira-da-índia (em Angola) e ca- roceiro (em São Tomé e Príncipe) é uma árvore de grandes dimensões que pode atingir 35 metros de altura. É típica de regiões tropicais. Especula-se que sua origem esteja na Índia e na Nova GuinéTem a copa bastante larga, fornecendo bastante sombra. Possui folhas caducas. É cultivada como árvore ornamental. Os seus frutos comestíveis, embora um pouco ácidos, são muito apreciados pelos morcegos. A sua madeira é vermelha, sólida e resistente à água, tendo sido utilizada para fazer canoas na antiga Polinésia.

Da mangueira
manga

Mangifera indica é uma espécie de planta da família Anacardiaceae. Pode ser encontrada na forma nativa nas florestas do sul e sudeste da Ásia, tendo sido intro- duzida em várias regiões do Mundo. A espécie foi levada para Ásia em torno de 400-500 aC a partir da Índia; seguindo, no século 15 para as Filipinas, sendo levada à África e ao Brasil pelos colonizadores portugueses no século XVI. As mangueiras necessitam de calor e períodos secos para poderem produzir bons frutos. É a maior árvore frutífera do mundo, capaz de uma altura de 1-100 metros e uma circunferência média de 12-14 pés, às vezes chegando a 20. As mangueiras são grandes e frondosas árvores, podendo atingir entre 35 e 40 metros de altura, com um raio de copa próximo de 10 metros. Suas folhas botânicas são perenes, entre 15 e 35 centímetros de comprimento e entre seis e 16 centímetros de largura. Quando jovens estas folhas são verdes. As flores são diminutas, em inflorescências paniculadas nas extremidades dos ramos.

Do pau-brasil

pau_brasilO pau-brasil (Caesalpinia echinata Lam.), também chamado arabutã, ibirapiran- ga, ibirapitá, orabutã, pau-de-pernam- buco, pau-de-tinta, pauper- nambuco, é uma leguminosa nativa da Mata Atlântica, no Brasil. A árvore alcança entre dez e quinze metros de altura e possui tronco reto, com casca cor cinza-escuro, coberta de acúleos, especialmente nos ramos mais jovens. As folhas são compostas bipinadas, de cor verde médio, brilhantes. As flores nascem em racemos eretos próximo ao ápico dos ramos. Possuem quatro pétalas amarelas e uma menor vermelha, muito aromáticas; no centro, encontram-se dez estames e um pistilo com ovário súpero alongado. Os frutos são vagens cobertas por longos e afiados espinhos, que devem protegê-los de pássaros indesejáveis, pois estes comeriam os frutos. Contém de uma a cinco sementes discoides, de cor marrom. É desta árvore que fez originar o nome do país Brasil.

Do pinheiro

pinheiroOs pinheiros são árvores pertencentes à divisão Pinophyta, tradicionalmente incluída no grupo das gimnospérmicas. Este artigo se refere apenas às plantas do género Pinus, da família Pinaceae. Os pinheiros se desenvolvem bem em solo ácido e alguns também em solo calcário; a grande maioria requer um solo bem drenado ou seja prefere solos mais arenosos, mas uns poucos, como por exemplo o Lodgepole Pine (Pinus contorta) são tolerantes à reduzida drenagem e a enxarcamento do solo. Alguns poucos estão aptos a rebrotarem após incêndios florestais, como por exemplo o Canary Island Pine (Pinus canariensis), e outros, como por exemplo Bishop Pine (Pinus muricata), necessitam do fogo para regenerar e suas populações, que declinam va- garosamente em regime de supressão de incêndios. Várias espécies estão adaptadas às condições climáticas extremas impostas pelas elevadas latitudes, por exemplo: Siberian Dwarf Pine, Mountain Pine, Whitebark Pine e o bristlecone pines.

Do plátano

platanoOs plátanos são árvores do gênero Platanus, da famí- lia Platanaceae, as quais são nativas da Eurásia e da América do Norte. São típicas dos climas subtropical e temperado. No geral, são árvores de interesse ornamental, podendo atingir mais de 30 metros de altura. Possuem folhas lobadas semelhantes às do bordo, que ficam avermelhadas no outono antes de caírem no inverno, diferenciando-se, porém, dos bordos pelas flores reunidas em inflorescências globosas, em contraste com os amentos presentes nos bordos, e também pela ausência de resina nos plátanos, entre outras diferenças estruturais menores. O género Platanus compreende dez espécies e vários híbridos, cultivados para fins ornamentais. Os exempla- res mais antigos deste grupo datam do Cretácico (ca. 115 milhões de anos). Muitas vezes, crê-se que a folha do plátano é a que está simbolizada na bandeira do Canadá. No entanto, a folha ilustrada é a de bordo vermelho; a confusão ocorre devido à semelhança física entre elas. As duas árvores pertencem a gêneros diferentes: plátano (Platanus) e bordo (Acer).





Referências:  Wikipédia – a enciclopédia livre












Internet Marketing | Salutaris | General | Esporte do Mundo |



youtube_vm youtube.am youtube_vm youtube.am youtube_vm

Topo



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *